Pesquisar este blog

11 de outubro de 2010

14 anos sem Renato Russo - que saudade!

Hoje faz 14 anos que Renato Russo nos deixou. Como todo gênio teve uma vida curta. Morreu com 36 anos. Conhecendo-o como o conhecia é realmente difícil imagina-lo vivendo uma vida longa e tranqüila. Renato se incomodava muito com os males do mundo e isso o deixava profundamente deprimido; alem disso ele mergulhava em todas as relações inteiramente e quando elas falhavam isso o angustiava mais do que aos seres normais.
Suas fraquezas (especialmente o alcoolismo) nada mais eram que subterfúgios para se “desligar” dos problemas do mundo, coisa que ele realmente não conseguia fazer. Ele realmente levava a vida muito a serio, e carregava sobre seus ombros um peso que nenhum ser humano é capaz de suportar. Felizes aqueles que conseguem entregar o seu fardo a quem realmente pode carregá-lo – Jesus Cristo. Infelizmente ao que parece Renato não teve este privilegio.
Não digo que ele seja meu “ídolo” pois como cristã não tenho ídolos – somente Deus é digno da minha adoração. Mas não posso negar o meu profundo amor pela pessoa de Renato Russo que com sua transparência e capacidade de traduzir os sentimentos de uma geração marcou indiscutivelmente a minha historia.
Então para relembrá-lo nada melhor do que trechos de suas poesias que realmente falam por si só e que continuam atuais:
 “Todos os dias quando acordo, não tenho mais o tempo que passou, mas tenho outro tempo, temos todo tempo do mundo”
“Quem vai dizer o que você sentiu, quem vai dizer o que você pensou, quem vai dizer agora o que eu não fiz, como explicar pra você o que eu quis”
 “O senhor da guerra não gosta de crianças”
“As vezes parecia que era so improvisar e o mundo então seria um livro aberto, ate chegar o dia em que tentamos ter demais vendendo fácil o que não tinha preço”
“Um dia pretendo tentar descobrir, porque é mais forte quem sabe mentir. Não quero lembrar que eu minto também”
“Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade”
“Não esconda a tristeza de mim, todos se afastam quando o mundo está errado, quando o que temos é um catálogo de erros, quando precisamos de carinho, força e cuidado.”
“Se fosse só sentir saudade, mas tem sempre algo mais; é uma dor que dói no peito, pode rir agora que estou sozinho, mas não venha me roubar”
“Queria ser como os outros, e rir das desgraças da vida; ou fingir estar sempre bem, ver a leveza das coisas com humor”
“Não me dê atenção, mas obrigado por pensar em mim”

3 comentários:

  1. Seguirei este blog até as última letras, imaginando o quanto uma mente brilhante pode chegar.
    claudio honorato

    ResponderExcluir
  2. Amo ouvir as músicas do Renato Russo... são letras escritas não para rimar e sim para tocar, desnudar sentimentos, (pré)conceitos. As letras das suas músicas são inteligentíssimas, que alimentam e acalmam,motivos pelos quais ecoam por gerações. "Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar nos sonhos que se têem
    ou que os seus planos nunca vão dar certo
    ou que você nunca vai ser alguém..." (Mais uma vez- Renato Russo)

    ResponderExcluir
  3. Renato foi um grande poeta da música brasileira!! Com letras verdadeiras, carregadas de temas que precisam ser eternizados, e lembrados constantemente! Escutei todosos discos, comprei vários, mas gostei muito do Quatro estações, e a minha música preferida é: "Vamos fazer um filme"

    ResponderExcluir