Pesquisar este blog

2 de outubro de 2010

Sexualidade

Para inaugurar o blog segue um trecho retirado do livro "Macho e femea os criou" de Carlos "Catito" Grzybowski transcrito da apostila do Programa Enriquecimento Matrimonial da EIRENE escrito pelo Dr Jorge Maldonado, no qual ele comenta o texto de Proverbios 5. 15-19

Proverbios 5. 15-19
Bebe a água da tua própria cisterna e das correntes do teu poço.
Derramar-se-iam por fora as tuas fontes, e, pelas praças, os ribeiros de águas?
Sejam para ti somente e não para os estranhos contigo.
Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade,
corça de amores e gazela graciosa. Saciem-te os seus seios em todo o tempo; e embriaga-te sempre com as suas carícias.


"Neste texto vemos Salomão instruindo seus filhos. Sabemos que era um homem sabio, o mais sabio que ja houve na face da Terra e creio que sua sabedoria -que lhe foi outorgada por Deus - lhe permitia perceber as situações concretas do dia-a-dia a seu redor e extrair delas princípios de saude emocional para nossas vidas. Nesta passagem ele se dirige a um homem de meia idade que pensava em satisfazer-se sexualmente com outra mulher que não sua esposa e, de um forma incrivel, ela adianta uma descoberta cientifica sobre a disponibilidade sexual, que há poucos anos foi divulgada.
Procurando estabelecer um comparativo entre a disponibilidade sexual do homem e da mulher, desde a adolescencia ate a velhice, os cientistas descobriram que os homens em geral, tem uma intensa disposição sexual nos primeiros anos da juventude, a qual tende a diminuir por volta dos 40 anos e estabilizar-se, tendendo a uma declinio com a chegada da velhice. Há uma estabilização de seu apetite sexual porque nesta etapa, geralmente o homem esta mais preocupado com a relação pessoal e profissional (e com o consequente status social a ser adquirido para os anos da velhice) e investe mais suas energias neste empreendimento.
Na mulher a disposição sexual tambem aumenta progressivamente a partir da adolescencia. Nos primeiros anos de casamento porém, sentem-se menos motivadas em virtude dos receios com a gravidez, de despender energias com o cuidado dos filhos etc. Passando esta fase, volta sentir-se mais livres e disponível para o relacionamento sexual superando os homens no desejo por um intercurso.
Salomão consegue perceber ainda que intuitivamente, esta diferença de disponibilidade sexual na meia-idade e constata que o homem, sentindo-se ameaçado na sua masculinidade pela maior predisposição e iniciativa sexual da mulher nesta etapa, acaba procurando provar sua masculinidade fora do lar, o que é um grande equivoco segundo o texto biblico.
Chama então a atenção para este fato e alerta o homem que a mulher de tua mocidade é ainda uma fonte abundante a jorrar paixão - o que não deve ser desperdiçado. Nem se deve cair no engano de que outras fontes poderiam saciar melhor o desejo deste homem."

Nenhum comentário:

Postar um comentário