Pesquisar este blog

27 de abril de 2012

Trabalho


O trabalho pode ser entendido de duas formas distintas. Se ficarmos com o radical grego ergon, devemos entender o trabalho como a aplicação das forças e faculdades humanas (razão, sentimento, vontade) para alcançar determinado fim.

Observe que você não estará trabalhando plenamente se antes não escolher um fim a ser atingido e se não colocar, nesse trabalho, todas as suas faculdades, do sentir ao fazer. Verdadeiro trabalho não se faz só com as mãos, mas também com a razão e o coração. O trabalho é mais que simples práxis.

Há, também, uma origem para a palavra trabalho, que vem do latim vulgar tripaliare, que significa martirizar com o tripalium (instrumento de tortura). De fato, o trabalho escravo, o trabalho sem objetivo, o trabalho de um homem que não escolheu fazê-lo, tudo isso pode ser uma tortura ou martírio.

Nosso trabalho deve sempre ser ergon, do grego, força viva que transforma a natureza, a sociedade e, principalmente, quem o executa. “Ganharás o pão com o suor do teu rosto”, mas, na verdade, ganharás muito mais que o pão; ganharás dignidade e respeito por ti mesmo.

Estudar, preparar-se, é uma das muitas formas de trabalhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário